Estudo: Como a indústria de alimentos vê as organizações médicas, de saúde pública e de saúde

Impressão Email Compartilhe Tweet

News Release
Para liberação imediata: quarta-feira, 13 de setembro de 2017
Para mais informações contactar: Gary Ruskin: +1 (415) 944 7350 ou Gary Sacks: + 61 403 491 205

O que os líderes da indústria de alimentos realmente pensam sobre as organizações científicas, de saúde pública e médicas?

Um novo estudo na revista Critical Public Health, com base em um documento de autoria de um sênior da Coca-Cola e líder da indústria de alimentos, apresenta o que parece ser o roteiro da indústria de alimentos para lidar com os desafios globais científicos, regulatórios e de saúde pública e relações públicas. o documento foi obtido via FOIA estatal pelo US Right to Know, um grupo de vigilância da indústria de alimentos.

O documento explica como os líderes da indústria de alimentos “precisam recorrer a organizações externas” ao lidar com controvérsias sobre os riscos de seus produtos à saúde.

“O documento é impressionante porque mostra como a indústria de alimentos vê as sociedades médicas e de saúde pública e os profissionais como peões”, disse Gary Ruskin, codiretor do US Right to Know. “É importante que os profissionais médicos e de saúde pública saibam como a indústria de alimentos os trata - como instrumentos a serem manipulados com frieza - para que não caiam nas armadilhas da indústria”.

O estudo afirma: “Este documento fornece evidências diretas de que os líderes seniores na indústria de alimentos defendem uma abordagem deliberada e coordenada para influenciar as evidências científicas e a opinião de especialistas. É importante ressaltar que a indústria de alimentos busca fazer isso cooptando contatos acadêmicos, infiltrando-se nos principais órgãos científicos e associações médicas e influenciando a geração de evidências científicas ”.

O estudo, intitulado "Como as empresas de alimentos influenciam as evidências e a opinião - direto da boca do cavalo, ”Analisa um e-mail escrito por Michael Ernest Knowles, ex-vice-presidente de assuntos científicos e regulatórios globais da Coca-Cola e ex-presidente do Instituto Internacional de Ciências da Vida (ILSI), um importante grupo de frente da indústria de alimentos. O e-mail foi enviado para Alex Malaspina, ex-vice-presidente sênior da Coca-Cola e ex-presidente e fundador do ILSI.

Artigos de notícias, fichas técnicas e análises sobre ILSI estão disponíveis em: https://usrtk.org/our-investigations/.

O estudo foi co-escrito por Gary Sacks da Deakin University, Boyd Swinburne da University of Auckland, Adrian Cameron da Deakin University e Gary Ruskin da US Right to Know.

A US Right to Know é uma organização sem fins lucrativos que investiga os riscos associados ao sistema alimentar corporativo e as práticas e influência da indústria de alimentos nas políticas públicas. Para mais informações, veja usrtk.org.

-30-