Estudo: Como a Coca-Cola declarou guerra à “comunidade de saúde pública”

Impressão Email Partilhe TWEETAR

News Release

Para lançamento imediato: quinta-feira, 15 de março de 2018
Para obter mais informações, entre em contato com: Gary Ruskin (415) 944-7350

A Coca-Cola Company propôs e financiou o agora extinto grupo Global Energy Balance Network como uma "arma" na "guerra crescente entre a comunidade de saúde pública e a indústria privada" sobre a obesidade e a epidemia de obesidade, de acordo com um novo estudo publicado hoje no Journal of Epidemiology and Community Health.

O estudo é baseado em documentos obtidos por meio de solicitação estadual de Liberdade de Informação da US Right to Know, um grupo de consumidores e saúde pública.

O estudo afirma que “os documentos revelam que a Coca-Cola financiou e apoiou o GEBN porque serviria como uma 'arma' para 'mudar a conversa' sobre a obesidade em meio a uma 'guerra crescente entre a comunidade de saúde pública e a indústria privada'.”

“Este estudo revela as verdadeiras intenções da The Coca-Cola Company de entrar em guerra com a comunidade de saúde pública por causa da obesidade e quem é o responsável por isso”, disse Gary Ruskin, codiretor da US Right to Know, coautor do estudo .

Outros co-autores do estudo são: Pepita Barlow, University of Oxford; Paulo Serôdio, Universidade de Oxford; Professor Martin McKee, London School of Hygiene and Tropical Medicine; e Professor David Stuckler, Bocconi University.

O título do artigo no Journal of Epidemiology and Community Health é: “Organizações científicas e a 'guerra' da Coca-Cola com a comunidade de saúde pública: percepções de um documento interno do setor".

A US Right to Know é uma organização sem fins lucrativos de saúde pública e ao consumidor que investiga os riscos associados ao sistema alimentar corporativo e as práticas e influência da indústria de alimentos nas políticas públicas. Para mais informações, veja usrtk.org.

-30-