Veredicto está em vigor - Monsanto deve pagar à vítima do câncer US $ 80 milhões

Impressão Email Compartilhe Tweet

(Transcrição dos procedimentos de hoje)

(Veja a entrevista em vídeo exclusiva com o demandante Edwin Hardeman e seus advogados)

O segundo julgamento de câncer Roundup foi concluído na quarta-feira com um veredicto unânime do júri que ordenou que a Monsanto pagasse cerca de US $ 80 milhões em danos por não avisar o demandante Edwin Hardeman sobre os riscos de câncer do herbicida Roundup.

O veredicto do júri incluiu $ 200,967.10 em perdas econômicas anteriores, e um pouco mais de $ 5 milhões em perdas não econômicas passadas e futuras. Os jurados disseram que a Monsanto deveria pagar US $ 75 milhões em danos punitivos por sua negligência em não alertar sobre os riscos de câncer de seus herbicidas, apesar de anos de dados científicos publicados destacando o potencial carcinogênico dos herbicidas à base de glifosato.

Os advogados de Hardeman emitiram uma declaração criticando a Monsanto por décadas pelo que eles consideraram uma conduta irresponsável e perigosa. Durante o julgamento de um mês, eles apresentaram aos jurados não apenas evidências científicas mostrando conexões de câncer com os produtos da Monsanto, mas também evidências das estratégias da Monsanto destinadas a suprimir informações sobre os perigos de seus produtos, incluindo artigos científicos secretamente escritos por fantasmas que antes costumava ajudar a convencer os reguladores da segurança do produto.

“Conforme demonstrado durante o julgamento, desde o início do Roundup, há mais de 40 anos, a Monsanto se recusa a agir com responsabilidade. Fica claro pelas ações da Monsanto que ela não se importa se o Roundup causa câncer, focando em manipular a opinião pública e minar qualquer pessoa que levante preocupações genuínas e legítimas sobre o Roundup. Diz muito que nenhum funcionário da Monsanto, passado ou presente, foi ao julgamento para defender a segurança do Roundup ou as ações da Monsanto. Hoje, o júri considerou de forma contundente a responsabilidade da Monsanto por seus 40 anos de prevaricação corporativa e enviou uma mensagem à Monsanto de que ela precisa mudar a forma como faz negócios ”.

A Bayer AG, que comprou a Monsanto no verão passado, disse que apelará do veredicto. “Estamos decepcionados com a decisão do júri, mas este veredicto não altera o peso de mais de quatro décadas de extensa ciência e as conclusões de reguladores em todo o mundo que apóiam a segurança de nossos herbicidas à base de glifosato e que eles não são cancerígenos. O veredicto neste julgamento não tem impacto nos casos e julgamentos futuros, pois cada um tem suas próprias circunstâncias de fato e jurídicas. A Bayer apelará desse veredicto. O júri neste caso deliberou por mais de quatro dias antes de chegar a um veredicto de causalidade na fase um, uma indicação de que muito provavelmente estava dividido sobre as evidências científicas. ”